Entenda

em terça-feira, 26 de junho de 2018

             Nem sempre a inocência dos dias esconde os demônios que nos atordoam, poderia entregar as estrelas que roubei para a lua e ainda assim não sentir o verdadeiro perdão de ter encoberto com nuvens seu eclipse mais lindo.
            Gostaria que soubesse que, algumas pessoas amam, apenas não demonstram como, invejam o amor que chega sem perceber, mas sabem que de certa forma foi premeditado e concebido com o mais límpido dos desejos.
            Talvez a distancia seja a melhor forma de sentir, porque sendo flor, a rosa exala seu perfume a quem respeita a distancia de seus espinhos.
            - Assim vejo o amor, como um jardim florido, mas que deve ser regado apenas pela chuva que cai lá fora – Na procura irreal do nada, talvez nem se perceba quando que encontrou o caminho, mas sentirá que a estrada não espera mais com seu sorriso doce que hoje fere.
            Talvez, se tivesse realmente observado seus olhos, teria percebido a luz, que hoje vive como uma vela esperando uma oração em frente à janela, mas teme qualquer vento com medo que se apague.
            Se as palavras pudessem refletir o que realmente sinto, seria mais fácil descrever a aflição e arrogância que finge não ver em mim.
            Venho de um anjo e serei guiado por ele, mesmo que peque que me engane, por isso prefiro o não da distancia, o cheiro imaginário do nosso corpo, do que a certeza do sim com o toque do talvez.
            Gostaria que soubesse que não existe falta de amor, gostaria do perdão pelo medo da possibilidade de um dia te amar, será melhor assim, continuar meu destino no beijo de um conhecido e longe de você.

Enola e Liith (jan-2003)

Nenhum comentário , comente também!

Postar um comentário