ACEVEDO

em domingo, 16 de setembro de 2018


Campos de meus avós e que guardam 
Ainda o nome de Acevedo, o nosso,

Indefinidos campos que não posso

Imaginar por inteiro. Meus anos tardam
E não contemplei ainda essas cansadas
Léguas de pó e pátria que meus mortos
Viram cavalgando, esses abertos
Caminhos, seus ocasos e alvoradas.
A planície é ubíqua. Tenho-os visto
Em Iowa, no Sul, em terra hebréia,
Naquele salgueiral da Galiléia
Que palmilharam os humanos pés de Cristo.
Não os perdi. São meus. Eu os detenho
No esquecimento, num casual empenho.

                     Jorge Luis Borges 

Nenhum comentário , comente também!

Postar um comentário