HOJE APETECE-ME O SILÊNCIO

em terça-feira, 1 de maio de 2018



Hoje apetece-me o silêncio das casas assombradas com sangue nas janelas... 
sangue, sangue que jorra das feridas abertas como bocas escancaradas...
Noite. Pavor. Esquecimento. Silêncio... gritos amordaçados que calam a noite.

Adélia Prado

Nenhum comentário , comente também!

Postar um comentário