POEMA DO JORNAL

em sábado, 1 de julho de 2017



O fato ainda não acabou de acontecer
e já a mão nervosa do repórter
o transforma em notícia.
O marido está matando a mulher.
A mulher ensanguentada grita.
Ladrões arrombam o cofre.
A pena escreve.
A polícia dissolve o meeting.
Vem da sala de linotipos a doce música mecânica.

Carlos Drummond de Andrade

Nenhum comentário , comente também!

Postar um comentário