LUSITÂNIA

em quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Os que avançam de frente para o mar

E nele enterram como uma aguda faca

A proa negra dos seus barcos
Vivem de pouco pão e de luar.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Nenhum comentário , comente também!

Postar um comentário