O BARCO

em quinta-feira, 8 de novembro de 2018


Mandei para o largo o barco atrás do vento

Sem saber se era eu o que partia.

Humilhei-me e exaltei-me contra o vento

Mas não houve terror nem sofrimento

Que à praia não trouxesse

Morto o vento.

Sophia de Mello Breyner Andresen 

Nenhum comentário , comente também!

Postar um comentário