I - Cem Sonetos de Amor

em sábado, 29 de agosto de 2020

I - Cem Sonetos de Amor

Matilde, nome de planta, pedra ou vinho, de que nasce da terra e que dura, palavra em cujo crescimento amanhece, em cujo estio estala a luz dos limões.
Neste nome correm navios de madeira rodeados pelos enxames de fogo azul marinho, e essas letras são a água de um rio que desemboca em meu coração abrasado.
Oh nome descoberto embaixo de uma trepadeira como a porta de um túnel desconhecido que comunica com a fragrância do mundo!

Oh invada-me com tua boca abrasadora, indaga-me, se quer, com teus olhos noturnos, porém em teu nome deixa-me navegar e dormir.

Pablo Neruda


Nenhum comentário , comente também!

Postar um comentário